Sobrevivência

Crime ambiental – Rompimento da Barragem de Brumadinho

crime ambiental

Me sinto na obrigação como administrador das páginas de largados e pelados e criador desse site, de fazer as denúncias e falar verdades em relação ao crime ambiental ocorrido com o rompimento da barragem de Brumadinho.

Esse site recebe visitas de 189 países , com conteúdo disponibilizado em vários idiomas e o mundo precisa saber que a ganancia está destruindo o meio ambiente.

Não posso ficar omisso em relação a mais um rompimento de barragem no estado de Minas Gerais, na cidade de Brumadinho, que fica a 60km de Belo Horizonte, que é a cidade onde habito.

Como funcionam as barragens da Mineradora Vale

De forma resumida, uma barragem de rejeitos é uma grande montanha formada por rejeitos de minério de ferro e blocos de rochas. A montanha é responsável por refrear milhões de litros de lama que é composto por água e resíduos de minério.

Para extrair o minério a mineradora Vale utiliza algumas técnicas ultrapassadas armazenando os restos de lama em uma imensa lagoa. Uma barragem de concreto segura tudo.

A Vale tem 143 barragens de rejeitos no Brasil

Após apenas 3 anos do “crime ambiental” da Barragem rompida de Mariana com 19 pessoas mortas, além da destruição do Rio Doce e do meio ambiente, ninguém foi responsabilizado. A mineradora Vale tem 143 barragens em operação no Brasil, e dessas, várias estão com enorme risco de rompimento.

Técnicas de extração

Hoje em dia há técnicas modernas para extração do minério. Existem formas de extração que aproveitam os rejeitos para fabricação de cimento e tijolos armazenando e devolvendo a água tratada e potável para o meio ambiente.

Essas técnicas são menos lucrativas para a mineradora e para os acionistas que querem lucros cada vez maiores. A mineradora Vale no Brasil, faz a extração do minério com técnicas ultrapassadas e criminosas colocando em risco a vida de milhares de pessoas, animais, nascentes de rios e o meio ambiente em geral.

As licenças ambientais

Devido a importância, a construção de uma barragem exige uma série de burocracias, como autorizações, laudos técnicos, estudos de impacto ambiental, laudos anuais referentes à situação da barragem, monitoramento de áreas que podem sofrer impactos, entre outros documentos e fiscalizações.

Os governantes corruptos e gananciosos, patrocinados por propinas das mineradoras procuram flexibilizar e facilitar a extração reduzindo a burocracia na obtenção de licenças ambientais. Há vários projetos de lei em tramitação no congresso nacional com esse objetivo financiados pela bancada ruralista e o forte lobby das mineradoras.

Aproximadamente 500 pessoas desaparecidas

A barragem de Brumadinho estava minando água segundo funcionários da mineradora Vale, portanto essa era uma tragédia anunciada. No momento ás 12:00 do dia 26-01 são 345 funcionários da mineradora “desaparecidos” e 500 pessoas desaparecidas podem estar mortas.

O desastre ambiental é enorme, muitos animais morreram, o rio Paraopeba está comprometido junto a todos os seus afluentes.

Não é desastre ambiental, é crime

Desastre ambiental é quando acontece um terremoto, tsunami, erupção de um vulcão. O rompimento de mais uma barragem da Vale é crime ambiental anunciado.

Na barragem rompida de Mariana os milhões de litros de lama e rejeitos percorreram centenas de km até chegar ao mar, causando um lastro de destruição e mortes. Infelizmente nesse crime ambiental da barragem rompida de Brumadinho não será diferente.

Cuidar do meio ambiente não é retrocesso

Cuidar do meio ambiente não é retrocesso. O progresso não precisa ser as custas da redução de nossas reservas ambientais, indígenas e quilombolas. A preservação do meio ambiente precisa estar na pauta de todos os governos de direita e de esquerda.

O aquecimento e a poluição do planeta provocados pelo homem são uma realidade. O ser humano está destruindo o meio ambiente devido a sua ganância e DEVEMOS parar isso!

You Might Also Like